Mulher Rendeira

Texto enviado pela professora Regina Jorge

A renda de bilro ou de almofada da ilha de Santa Catarina, onde se situa Florianópolis, e em toda a sua zona litorânea, é um dos artesanatos brasileiros que mais se desenvolveu nesta região habitada por pescadores e mulheres humildes, na maioria das vezes, filhas e esposas de pescadores.

As rendeiras da ilha de Santa Catarina descendem de portugueses da ilha dos Açores e herdaram deles a arte de fazer rendas. Desde cedo, é comum se ver meninas de quatro anos de idade, acostumadas pelas mães, na arte de usar o bilro. Os pais iniciam os filhos na confecção de rede para a pesca. Assim, mães e filhas, rendeiras; pais e filhos, pescadores.

Sentadas em pequenos tamboretes, as rendeiras trabalham à frente de sua almofada, cheia de folhas secas de bananeira, algodão e outros enchimentos, forrada com paninhos limpos. Nela, o papelão com o desenho alfinetado, do qual vai surgindo a renda, com o auxílio do bilro que elas vão trocando de posição.

A renda de bilro da Ilha de Santa Catarina é um dos principais ramos do artesanato, tendo significativa importância na economia doméstica e mesmo da população da região.

© 1999-2019 - Pequeno Artista