Fandango

No sul, de São Paulo ao Rio Grande do Sul, o fandango é uma festa onde se apresentam várias danças da gente do campo ao som da viola.
 

O fandango se divide em três grupos: batidos, valsados e mistos. Os batidos caracterizam-se pelo sapateado forte dos tamancos, barulhentos, quase abafando a música. Nos valsados não há sapateado e cada bailarino dança com a dama até o fim. Os mistos apresentam ora valsa, ora sapateado, para descanso dos bailarinos.
 

Antes do início do fandango, os homens (folgadores) sapateiam pela sala, sem música, a fim de chamar as moças (folgadeiras) para a dança. O sapateado é feito só pelos homens, numa dança que segue o costume, assim como o canto, por vezes, inventado, acompanhados por uma ou duas violas, uma rabeca e um pandeiro.
 

Os instrumentistas cantam junto com a música, mas os que dançam não cantam. Errar no fandango é "fazer balaio" e a folgadeira se recusa a dançar. Quando o grito "ó de casa" é dado como sinal, as mulheres saem da roda e os homens "batem" bem forte e uníssono os tamancos.
 

A festa começa ao anoitecer e só termina de manhã, geralmente de sábado para domingo ou no Carnaval, quando há um concurso para ver o grupo que aguenta mais tempo dançando. Nestes dias de festa são servidas bebidas e comidas típicas.

Texto adaptado de Didática do Folclore, de Corina Maria Peixoto Ruiz

Texto enviado pela professora Regina Jorge

© 1999-2019 - Pequeno Artista