Judô com Mestre Ruffoni

Quando a gente ouve falar no judô pensa logo em luta, competição, força, kimono e tatame. Só que o judô não é apenas isso.

 

Esta  arte marcial criada por Jigoro  Kano em 1882 tem objetivos bem mais profundos e consistentes do que a turminha aqui pode imaginar. O judô fortalece o físico, a mente e o espírito de forma integrada. E, claro, você desenvolve técnicas de defesa pessoal.  
 

Eu converso hoje aqui no site com quem entende muito do assunto, Mestre Ricardo Ruffoni.

Professor Tinoco - Mestre Ruffoni, estamos honrados em recebê-lo, muito obrigado, conte-nos um pouco como o judô entrou na sua vida?

Mestre Ruffoni -  Eu pratico judô desde os 4 anos de idade de uma forma ininterrupta, nunca deixei de botar o quimono na minha vida toda. Já fui aluno, fui atleta, ocupei todos os cargos da federação de judô e dou aula desde 17 anos. Tenho uma equipe grande, a Equipe Ruffoni de judô e, acho que se você escutar falar o sobrenome Ruffoni em qualquer site, em qualquer rede social, obviamente vai estar ligado ao judô que é a minha vida. 

Professor Tinoco -Mestre, acha que tem melhor idade para iniciar o judô? Quais os benefícios de aprender judô desde cedo?

 

Mestre Ruffoni - O judô desperta normas, códigos, valores que devem ser difundidos, valorizados na educação. Toda a cultura oriental japonesa e a questão da disciplina são trabalhados. A melhor idade para se colocar no judô é a partir dos 4 anos. Por exemplo, na minha equipe, todos os horários são diferenciados por faixa etária 4 a 6 anos, 4 a 7 anos, de 8 a 12, 13 anos, depois adolescente e adulto. Primeiro, porque a gente tem que respeitar o desenvolvimento maturacional da criança. Segundo, que cada treino exige uma metodologia para cada faixa etária. Eu tenho uma professora que trabalha com crianças cada vez mais cedo, com até 2 anos de idade, 2 anos e meio já estão fazendo judô. Obviamente o judô todo voltado para o lúdico sempre respeitando a individualidade de cada criança.


Professor Tinoco - Qual é a diferença do judô para as outras artes marciais?
 

Mestre Ruffoni - Eu sou suspeito pra falar enquanto um amante do judô, mas hoje temos vários conceitos de luta, de arte de combate, de arte marcial, do judô tradicional japonês. Eu diraia que o judô é um esporte que você procura trabalhar em todas as esferas, tanto das atitudes, dos valores, das emoções, em canalizar a agressividade da criança. Aquela criança que é mais passiva, tímida a gente procura estimular. Aquela criança que é hiperativa a gente procura controlar. A criança que é competidora ela vai competir. O maior exemplo disso que eu posso sintetizar é que a Unesco escolheu o judô como o  melhor esporte a ser desenvolvido dos 4 aos 25 anos. Então isso é o maior diferencial que tem o judô. 

Professor Tinoco - Como são classificadas as faixas do judô?A criança que inicia no judô pensa logo no dia em que usará a faixa preta. Quando tempo leva para conquistar a faixa preta? Tem uma idade mínima?

Mestre Ruffoni - Com relação às faixas, elas foram modificadas com o passar do tempo. Hoje temos a faixinha branca pra criança bem pequenininha. Depois com 5, 6 anos, ela pode ganhar a faixa branca ponta cinza. Depois vem a cinza, cinza ponta azul, azul, azul ponta amarela, amarela, amarela ponta laranja, laranja, laranja ponta verde. Depois vêm a verde, roxa, marrom e preta. A preta, do 1º ao 5º Dan. O 6º Dan (faixa vermelha e branca), o 7º Dan (faixa vermelha e branca), 8º Dan (faixa vermelha e branca), 9º e 10º Dan (faixa vermelha). Eu já sou 7º Dan, um diferencial muito grande aqui em nível nacional a minha formação. Hoje, de acordo com a  Confederação Brasileira de Judô, o aluno pode botar a faixa preta a partir dos 15 anos, a idade mínima, mas o tempo de se colocar a faixa preta no judô é no mínimo uns 10 anos. Na Equipe Ruffoni, só dou a faixa preta para aquele aluno a partir dos 17 anos. Como o exame de faixa é no final do ano, então ele pode fazer com 17, mas já com uma passo para estar com 18, pois aí já é um processo de maturidade do adolescente para o adulto. 

Professor Tinoco -  Alguns pais preocupam-se se o judô tornará seu filho mais violento. Isso não acontece com certeza. O que você poderia mencionar sobre as vantagens do judô no comportamento da criança.

Mestre Ruffoni -   Com relação ao judô violento,  jamais. Pelo contrário. Quando o judô é representado por um bom professor que tem uma formação acadêmica, ele vai trabalhar essas dimensões que nós chamamos, enquanto educadores físicos, de dimensões atitudinais  que têm por objetivo canalizar a agressividade. Aquela criança que é mais tímida dentro de uma sala de aula nós vamos estimular. A criança que tem problemas na área motora nós vamos estimular o desenvolvimento motor, mas violento jamais. Pelo contrário, o professor tem que ter uma leitura individual na sala respeitando a individualidade da criança, conhecendo o perfil de cada um para ter uma aula hoje diferenciada e personalizada. Você tem um grupo de 10, 15 crianças na sala, mas cada criança tem uma característica. Obviamente você pode pegar crianças hiperativas que se tornam violentas e aí cabe ao professor administrar isso no seu cotidiano em parceria com os pais e com a escola. 


Professor Tinoco -  Quais os pontos positivos que pode mencionar que o Judô trouxe para a sua vida? 

Mestre Ruffoni - Todos! Eu faço judô desde os 4 anos de idade. A construção da minha formação, do meu caráter, da minha conduta ética, do meu dia-a-dia foi toda construída por meio da prática do esporte, da prática do judô. Todas as situações adversas que passei, como em bancas de mestrado e de doutorado, eu sempre me lembrei do judô, da raça, da postura, do planejamento, então só tenho que agradecer a importância da prática do judô na minha vida. Acho que os pais precisam entender a importância de cada esporte na vida de uma criança isso é fundamental.

Professor Tinoco -  Quais os títulos que recebeu e poderia contar pra gente? Você se espelhou em algum mestre em especial, uma inspiração?

Mestre Ruffoni - Toda a minha formação acadêmica. Eu tenho pós-graduação em especialista judô, fiz o mestrado na linha pedagógica em motricidade humana na linha pedagógica e recebi um título em mestre em motricidade humana com a minha dissertação. Depois fui fazer doutorado em Portugal e recebi um prêmio que foi uma grande homenagem nesse ano de 2017, fui promovido a 7º Dan. Já fui escolhido como professor benemérito da federação de judô. O meu grande mestre foi o professor Massami Ogino. 9º Dan de judô e foi aluno do Jigoro Kano. Tive o prazer de conviver com ele enquanto criança e adolescente.
 

Professor Tinoco - Como funciona a sua escola de judô para crianças?

Mestre Ruffoni - Hoje eu possuo aproximadamente quinze núcleos, tenho um site da equipe www.equiperuffoni.com.br, "Equipe Ruffoni você conhece você confia". Já formei 53 faixas pretas e dentre esses faixas pretas, os que são professores de educação física formam núcleos. Temos vários núcleos que usam a marca Equipe Ruffoni, hoje temos aproximadamente 350 crianças que usam a logo da Equipe Ruffoni e ela funciona em clubes, escolas, agremiações e os professores que foram formados por mim dão aulas e usam o nome da Equipe Ruffoni. Além de projetos sociais.

Professor Tinoco - Poderia deixar um alô para a galerinha que visita o site Pequeno Artista dando um incentivo para a prática desse esporte especial

Mestre Ruffoni - Bom... Pra deixar um alô pra essa galera aí que visita o site, pratique esporte sempre. Eu penso que a criança já deve nascer praticando esporte. Ele contribui muito pra nossa formação, formação de caráter, formação de ética, formação de postura, formação social, na sociabilidade, no bem-estar físico, mental, social do indivíduo, enfim, pratique esporte. Independente do judô, do futebol, da natação. E sempre procurar um professor de educação física. Independente do esporte que a criança vai fazer. Os pais têm que aproveitar essa onda também pra praticar um esporte, mas que acima de tudo procurem um profissional da saúde, um professor de educação física. Um beijo grande a todos do site Pequeno Artista. Fico muito
lisonjeado em fazer parte desse programa. É uma satisfação muito grande esse convite do site pra eu passar um pouquinho da minha vida. Espero sinceramente que eu tenha contribuído pra esse site maravilhoso que tem por objetivo formar, instruir, orientar e transmitir conhecimento pra essa garotada. Sábado tem a Bienal. Garotada, vamos para a Bienal! Vamos ler, vamos estudar! Um beijo grande a todos. Tio Ruffoni.

Foto arquivo Ricardo Ruffoni

© 1999-2019 - Pequeno Artista