Eu estava pronto para minha viagem e desta vez eu precisava ir sozinho. Por este motivo, fiz um certo segredo com as crianças para que ninguém quisesse ir comigo. Mas não deu para esconder por muito tempo...

- Professor, essa mala de viagem é sua? - perguntou Drica

- Qual? Essa? - disfarcei

- É essa sim, tem outra mala aqui? - falou Drica desconfiada

- Está bem, está bem, é minha sim e eu vou viaj...

- Ebaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa!!! Gente, o professor vai viajar com a gente novamente! - gritou Drica animada 

Nesse momento, não consegui nem terminar de dizer que teria que ir nessa viagem sozinho e apareceram todas as crianças: Bocão, Pedro, Léo, Zé, Elisa, Fuinha, China, Bela, Drica e até o Lufa, o macaco.

- Crianças, sinto muito. Dessa vez, não posso levar ninguém. O assunto é sério e o lugar é perigoso.

- Vô, para isso existe o kit do Pequeno Artista, para nos proteger. E vamos dentro na nave Megabyte, que também nos protegerá. Se o senhor quiser, a gente nem sai da Nave. Ah, deeeeixaaa... -  falou Léo, o meu neto.

Pensei, pensei muito e, algum tempo depois, decidi:

- Está bem. Vou levar vocês. Mas dessa vez, é só mesmo para ficar dentro da Nave. Ninguém pode sair até eu voltar de onde preciso ir. Combinado?

- Combinadoooooooo! - falaram todos com um sorrisão

- Mas professor, para onde a gente vai? – perguntou Bocão
– Preciso saber para publicar a matéria no meu Jornal.

Eu preferi contar para onde estávamos indo quando entramos na Nave. As crianças estavam muito agitadas e a Nave estava bem apertada.

- Prestem atenção crianças: nós estamos indo para uma verdadeira guerra e eu vou precisar agir rápido. Preciso encontrar o Rei Nelmi. Ele me pediu ajuda porque o seu irmão, Téo, tomou o seu lugar e ainda prendeu a princesa Sônia em uma alta torre com urubus por todos os lados. Mas o pior vocês não sabem... tanto o Rei Nelmi, quanto a princesa Sônia foram transformados em bonecos, pela bruxa Catita. Eles viraram bonecos de Playmobil.

Nesse momento houve um silêncio e todo mundo começou a rir sem parar.

- Hahahahahahahahahah!!!

- KKKKKKKKKKKKKKKKKK

- Hehehehehhehehe!!!

- Huhuhuhahaha!!

- Ai, to passando mal professor. - falou Fuinha seguido de todas as outras crianças. E o macaco também ria de mim.

- Ic Ic Ic Icccc!

- Professor, fala sério. Isso não existe. Os bonecos Palymobil são muito legais, a gente pode criar vários personagens, a gente troca o cabelo, a roupa, mas não pode fazer o boneco virar gente, né? Me poupe! – disse Drica meio irritada 

- Infelizmente é verdade, Drica. Estamos indo para um lugar em que as pessoas foram transformadas em bonecos de Playmobil e eu não sei o que vou fazer, mas preciso ajudar.

Drica parou para pensar e começou a dar algumas idéias. Depois o Pedro também pensou em alguma coisa, mas nada que pudesse resolver o problema. Eu estava ficando cansado e estava dando um sono horrível em todos. Afinal, a viagem era longa. Estávamos indo para uma viagem no tempo, para a Roma Antiga e já era noite.

De repente a Nave parou e começamos a escutar um barulho estranho que vinha do vidro traseiro. Como se alguém estivesse tentando abrir o vidro com as mãos. Estava muito escuro e não dava para ver direito o que estava acontecendo, até que.... 
zzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzz
______________________________


Continuação de Camila Gomes - 12 anos

O vidro da Nave foi quebrado e apareceu uma mão de uma velha, era a mão da bruxa Catita. Ela tentou alcançar o cabelo da Elisa, mas Elisa gritou.

-Aaaaai! Sua bruxa, solta meu cabelo, doida!

Todo mundo saiu correndo da Nave, até o professor. Quando olharam para os lados, viram que aquela cidade toda estava repleta de bonecos de Playmobil. Só que não eram bonecos de verdade, eram pessoas que a bruxa jogou sua magia.
Os bonecos estavam armados com lanças, juntos, como se estivessem prontos para uma guerra. Pedro perguntou:

- Por que vocês estão tão armados?

- Porque nós precisamos entrar no castelo da bruxa e tomar dela a fórmula que nos transformará em pessoas novamente. Sabemos que somos muito pequenos, mas vamos tentar. - disse um dos bonecos

Nesse momento,  soprou um vento forte e todos viram a bruxa Catita vindo pelo ar, montada na sua vassoura.

Todos os bonecos correram para um esconderijo e a Turminha também foi junto com eles. No esconderijo, um dos bonecos explicou que, para entrar no castelo da bruxa, eles precisavam de uma coisa chamada "coragem" e, apesar de muito armados, todo mundo ali era bem covarde. Pedro então disse q ele é corajoso e estava disposto a virar um boneco de Playmobil, se isso representasse a salvação daquelas pessoas.

- Pedro, você tá doido? Não vamos deixar que faça isso? Você vai deixar a bruxa transformar você em boneco? - falou Bocão

- Vou sim e é agora. - disse Pedro

Pedro saiu então do esconderijo e gritou:

- Venha bruxa Catita. Estou pronto pra virar um Playmobil. Vem agora aqui sua bestona lalalalal. Você não me pega lalalala!

Pedro provocou a bruxa... logo ele tinha virado um boneco. Só que não correu para o esconderijo, mas enfrentou a bruxa. Foi até ela e disse que ela deveria desfazer o feitiço porque senão todos os bonecos sairiam do esconderijo e a atacariam.

A bruxa era covarde, muito covarde. Ninguém a tinha enfrentado antes. Ela tremeu de medo e disse que sim. No mesmo momento ela foi no castelo e pegou a fórmula para desfazer o feitiço e todos voltaram ao normal.

A princesa Sônia era linda e estava muito feliz agora. O príncipe Nelmi voltou ao trono e mandou prender seu irmão na mesma torre que estava a princesa Sônia.
A Turma voltou para a Casa do Pequeno Artista com a missão cumprida. 

Virei um Playmobil

© 1999-2019 - Pequeno Artista